sexta-feira, dezembro 02, 2005

Caminhando sobre estilhaços

Tantos tombaram ao longo do caminho!
Tantos caíram inertes, ingloriamente,
Sem nada a recordá-los!

Pelo mesmo caminho vou agora,
Olhos postos na vida e no triunfo.
E quando penso naqueles que tombaram
E para sempre ficaram esquecidos,
Eu sinto uma ânsia enorme de vencer ...

Sei!: o caminho é longo e difícil.
E dizem que os ladrões, altas horas da noite,
Espreitam nos pinhais.
Mas também sei
Que trago nos meus olhos as distâncias
Que me deram as noites em luar.
Mas também sei que poderei chegar ao fim
E alcançar a vitória ambicionada.

E então,
Verei que não foi nulo o meu esforço,
Ante a certeza do triunfo
E a apoteose dos deuses a esperar-me!

Júlio Evangelista

4 comentários:

F. Santos disse...

Feliz Natal, caro Engenheiro.
Um abraço.

Paulo Cunha Porto disse...

Caríssimo:
Um Natal muito Feliz para Ti e Família. Segunda vou ver se o B. quer almoçar. Andas por cá?

Paulo Cunha Porto disse...

Bom 2006, seu Desaparecido.

direitas disse...

este é o espírito para 2006!
um abraço