quinta-feira, outubro 18, 2007

Afinal a Justiça é mesmo cega mas só de um olho...

Senti-me tocado e incomodado pela aflição das pessoas vizinhas do energúmeno que violou repetidamente até à morte um criança deficiente de 3 anos.

(A propósito, cabe perguntar quando é que se decidem entre que idades, e com que cor, religião ou orientação política é que é mesmo crime grave violentar um ser humano; quanto aos bebés no ventre da mãe já sabemos, o infanticídio e a eutanásia já por aí se defendem, os códigos penais desvalorizam agora a pedofilia, etc. Vejam lá se se entendem!)

E perante a repulsa e indignação que sinto, neste marasmo anestesiado que só discute o que a amestrada comunicação social nos serve, quis mostrar-me solidário com aquelas famílias, mormente com a do petiz martirizado. Puxei pela cabeça e lembrei-me:
-apanhem-no cá fora mas não lhe batam
-rapem-lhe o cabelo todo
-vistam-lhe um blusão a que previamente deverão ter cosido uma cruz gamada
-metam-lhe, à socapa, no bolso esquerdo, uma declaração do facínora Mário Machado
-no outro, uma qualquer edição do Triunfo dos Porcos (há-as a 1€)
- e chamem a Polícia
Vão ver que a besta volta para a cana num instante e não sai de lá tão cedo...

2 comentários:

José Carlos disse...

Fabuloso, meu caro, fabuloso!

Anónimo disse...

E ninguém se indigna, porra!